Brinquedos e Brincadeiras
< voltar
Definição de brincar – o mesmo que divertir-se.

Brincos e brincadeiras – ato de brincar, entreter-se em jogos de crianças! O mesmo que entretenimento.

Exemplos: pular corda, jogas damas, 5 Marias, brincar de roda, pular “sapata”, jogar bola, brincar de “rato e gato”.

A brincadeira requer mais de uma pessoa – é coletiva, socializante, reúne crianças. Por vezes, a brincadeira, requer um implemento que nem sempre trata-se de um brinquedo. Ex: vara para brincar de “chicote queimado”; pedra para jogar “sapata”, corda para pular.

Brinquedo – objeto que serve para as crianças brincarem. O brinquedo é individual pois, a criança, pode brincar sozinha com ele; exemplo: boneca, bola, peteca, bilboquê, pião, pandorga, perna-de-pau, bichos de pano, autinho, carrinho, mobilinha.

Há brinquedos industrializados e os folclóricos. Os industrializados são feitos em serie. Ex: bonecas de plástico, de louca, autinhos de metal; bolas de borracha. O brinquedo folclórico apresenta as seguintes características:

1) São confeccionados a mão com auxílio de pequenas ferramentas;

2) tem tradicionalidade no meio onde aparecem;

3) tem aceitação coletiva no grupo;

4) seu uso é transmitido através a imitação.


Exemplos: bruxa de pano, catavento, piorra, pião, cavalinho de pau, boneco de sabugo, bola de meia (tucha), bonecos de engonço (com armação de madeira, cordões, “vira cambalhotas”).

Observações – Fantoches ou títeres pertencem ao teatro, não são brinquedos. Sua provável origem seria Índia ou Egito; eram os chamados “neuro-spata” das feiras gregas de onde foram para Roma com a denominação de “baratini” ou “pupazi”.

No Brasil, o fantoche aportou no Nordeste onde adquiriu o nome de “mamulengo” (mão molenga). No Rio Grande do Sul, entrou com os colonos germânicos como Kasperle, depois foi denominado Gaspar. Teve função educativa entre as crianças.

As brincadeiras constam de jogos, passeios e rodas cantadas. A música empregada nas brincadeiras é folclórica e passada de geração para geração.

A maioria das brincadeiras de roda recebemos dos portugueses. Muitas delas são encontradas no RS e nos Açores.

Embora as crianças lancem mão de qualquer objeto para brincar nem todos são classificados como brinquedos. Ex: bonecos confeccionados com palha de milho destinados a servirem de ornamento no ciclo natalino, ou para enfeitar a cozinha (bonecas de palha com avental e vassourinha), são classificados como artesanato folclórico ornamental.

O mesmo acontece com as cabecinhas de bonecas, ou bonequinhas que se penduram nas chaves dos guarda-roupas, ou com os bonecos ou bichinhos que enfeitam as geladeiras (levando-se em conta o material e técnicas empregadas).

Atualmente, tais enfeites classificam-se na faixa de artesanato popularesco, porque são, na maioria, feitos em moldes, ou confeccionados com orientação revistas especializadas e empregam os mais diversos materiais.

Muitas brincadeiras estão no “faz de conta” como: brincar com água, aveia, “comidinha” etc... ou reproduzir fatos do dia a dia – aniversario da boneca, batizado etc...

O importante para o registro de brinquedos é que se anote o material de que é feito, sua forma e utilização.

Quanto às brincadeiras registrem-se:

1) a formação (circulo, fileira, fila...) isto é, a posição das crianças ao inicio das brincadeiras;

2) o desenvolvimento ou desenrolar das ações;

3) letra e música (registro musical – gravação ou anotado na pauta).




Lílian Argentina Braga Marques - Folclorista